A Suprema Corte da Carolina do Sul decidiu que a Igreja Anglicana na América do Norte deve devolver 14 das 29 propriedades paroquiais à Igreja Episcopal. As congregações se separaram da Igreja Episcopal em 2012, e levaram consigo cerca de 500 milhões de dólares em propriedades da igreja, depois que uma convenção geral votou para permitir a bênção para casais do mesmo sexo. O tribunal estadual decidiu a favor das congregações separatistas em 2017, mas a Igreja Episcopal entrou com recurso contra essa decisão. Analisando novamente o processo [em segunda instância], o tribunal percebeu que 14 das paróquias desafiliadas tinham subscrito a um estatuto de 1979 que dizia que elas detinham suas propriedades sob o regime de trust, ou seja, apenas as administravam em benefício da denominação.

Estados Unidos: morre mulher que alegava batismo forçado

O Departamento de Investigação do Tennessee está investigando a morte de uma mulher de 42 anos que estava processando um xerife por forçá-la a ser batizada. Shandle Marie Riley foi parada em uma fiscalização de trânsito, em 2019, e disse ao xerife Daniel Wilkey que portava um cigarro de maconha. Ela afirma que ele, então, lhe fez uma proposta: prisão ou batismo. Riley escolheu o batismo. O ritual religioso foi filmado por um segundo agente. Tem pos depois, Riley entrou com uma ação, alegando que os policiais violaram sua liberdade religiosa. Um juiz do Tennessee decidiu em abril que seu processo poderia prosseguir. Uma semana depois, Riley foi encontrada morta. Wilkey também foi acusado de desnudar pessoas na beira da estrada com o intuito de revistá-las e enfrenta vários processos civis e acusações criminais em Chattanooga.

República Dominicana: Evangélicos pedem uma reforma da polícia

A Confraria dos Pastores das Igrejas Evangélicas de Ocoa pede uma reforma da polícia na capital da província, depois que um homem de 32 anos sob custódia policial morreu. A equipe médica disse, inicialmente, que José Gregorio Custodio morreu depois de ser espancado por policiais; porém, mais tarde, o resultado do laudo foi alterado, afirmando que os hematomas no corpo do homem morto foram causados ​​​​por uma reação alérgica. “Depois que um cidadão é preso, não deve ser vítima de maus-tratos e muito menos se deve matá-lo”, disse o pastor Andrés Febles.

Trinidade e Tobago: escola das Assembleias de Deus enfrenta auditoria

O governo de Tobago está investigando as finanças de uma escola de ensino médio da Assembleia de Deus que foi fechada repentinamente. A Escola Secundária da Fundação Pentecostal Luz e Vida encerrou atividades em abril, um dia após o início do período letivo, com 23 dos 27 professores da escola deixando as instalações por causa de preocupações com as condições do prédio. Duas outras escolas também foram fechadas, uma católica e uma adventista do sétimo dia, e também serão investigadas. A escola das Assembleias de Deus recebe o equivalente a cerca de 88 mil dólares do governo por período letivo, e parte disso deve ser usado para custear a manutenção do prédio. A diretora da escola disse que esses são problemas contínuos e criticou a secretaria da educação por divulgar suas preocupações nas redes sociais.

Article continues below

Boletins gratuitos

Mais boletins
França: A liberdade religiosa precisa ser vigiada 'como leite no fogo'

Os evangélicos franceses pediram ao presidente Emmanuel Macron que priorize a liberdade religiosa em seu segundo mandato. Thierry Le Gall, membro do Conselho Nacional de Cristãos Evangélicos da França, disse: “A liberdade de expressão religiosa precisa ser vigiada como leite no fogo”, porque leis recentes que visam os muçulmanos transformaram a nação “de um pacto republicano de tolerância em uma política de vigilância a religiões”. Pesquisas mostram que a maioria dos evangélicos apoiou Macron contra Marine Le Pen, sua oponente nacionalista conservadora. Macron é agnóstico.

Suíça: cristão requerente de asilo ganha recurso

O Tribunal Europeu de Direitos Humanos decidiu que as autoridades suíças não avaliaram devidamente o risco que havia para um convertido do Exército da Salvação, caso ele fosse deportado para o Paquistão. Eles olharam para a questão da perseguição às igrejas, mas não para os riscos que existem para convertidos individuais. Os governos europeus têm se esforçado para desenvolver um sistema viável para avaliar a legitimidade das conversões de requerentes de asilo.

Nigéria: Pastores debatem casamento “bíblico”

O ator nigeriano Yul Edochie anunciou seu casamento com uma segunda esposa, provocando um debate nacional sobre a poligamia. Reno Omokri, ex-assessor do presidente Goodluck Jonathan e pastor independente [sem vínculos denominacionais], disse que nas Escrituras muitos homens de Deus são polígamos e que a prática só é proibida para bispos e anciãos. A aceitação pelos africanos do “construto ocidental” da monogamia levou à aceitação social do adultério e do casamento entre pessoas do mesmo sexo, argumentou ele. Kingsley Okonkwo, um pastor que frequentemente aborda a questão dos relacionamentos, rebateu, dizendo que, embora alguns homens na Bíblia tivessem mais de uma esposa, fica claro nas Escrituras que esse nunca foi o plano de Deus para o casamento.

Israel: homenagem a policial morto

Ônibus lotados de judeus ultraortodoxos compareceram ao funeral de um policial árabe cristão, homenageando-o como um “herói de Israel”. Amir Khoury, 32 anos, correu para o local de um tiroteio terrorista, na cidade de Bnei Brak, perto de Tel Aviv. Ele e seu parceiro trocaram tiros com um palestino de 27 anos, que teria ficado bravo por uma parente ter sido atacada por colonos. O palestino e Khoury foram mortos no tiroteio. Em Israel, cristãos recentemente entraram em confronto com as autoridades. Alguns afirmam que o governo não os quer no país.

Coreia do Sul: 1 milhão de dólares é enviado para imigrantes judeus em Israel

Cristãos sul-coreanos doaram 1 milhão de dólares para ajudar judeus etíopes e ucranianos que imigram para Israel. O dinheiro irá para a Agência Judaica em Israel e terá sua destinação organizada por One New Man Family, um ministério que visa reunir judeus e gentios para “celebrarem a Segunda Vinda de Cristo”, de acordo com seu site. A maioria dos cristãos coreanos acredita que a igreja é o novo Israel, mas o pastor Eun Soo Seol — também conhecido como Pastor Joshua — quer persuadi-los a “ver Israel como Israel na Bíblia”.

-

[ This article is also available in English español, and Français. See all of our Portuguese (Português) coverage. ]