“Da terra o sangue do seu irmão está clamando por mim.” (Gênesis 4.10)

Nós, da Christianity Today, amamos profundamente a igreja. Servir a noiva de Cristo, aumentar seu amor por Deus e contar a história de seu trabalho redentor e transformador no mundo é o cerne do que fazemos. Nós não nos alegramos com os seus pecados ao longo da história. Porém, não podemos amar bem nossos irmãos e irmãs se não pudermos contar a verdadeira história deles. E não podemos contá-la se não pudermos confessar nossa participação nela. A Bíblia é honesta sobre as falhas, mesmo das pessoas mais notáveis. E devemos seguir seu exemplo.

Dois pecados originais atormentaram esta nação desde o seu início: a destruição de seus habitantes nativos e a instituição da escravidão. Ambos nasceram do fracasso em ver a pessoa de outra raça como um igual. Como o bispo Claude Alexander disse, o racismo estava no líquido amniótico do qual nossa nação nasceu. Havia um vírus presente no próprio ambiente que alimentava o desenvolvimento de nosso país, nossa cultura e nosso povo. O vírus do racismo infectou a igreja, a Constituição e as leis, as atitudes e as ideologias. Nós nunca o derrotamos completamente.

Os primeiros escravos chegaram à costa do nosso país antes dos peregrinos, antes de haver Massachusetts ou Connecticut. A escravidão havia sido estabelecida havia 113 anos quando George Washington nasceu e 157 anos quando a Declaração ...

Subscriber access only You have reached the end of this Article Preview

To continue reading, subscribe now. Subscribers have full digital access.